O soldado norte americano que salvou 75 fuzileiros sem disparar um único tiro

Desmond Thomas Doss foi um soldado do exército norte  americano que durante a Segunda Guerra Mundial nunca disparou um único tiro e por isso foi considerado  o primeiro objetor de consciência. Objetor de consciência são consideradas as pessoas que seguem princípios religiosos, morais ou éticos que são incompatíveis com o serviço militar. Doss, pondo em risco sua própria vida, recebeu a Medalha de Honra por salvar mais de 75 soldados feridos. Nasceu em 7 de fevereiro de 1919 na cidade de Lynchburg, no estado de Virginia (EUA). Seus pais, Tom e Bertha Doss, criaram-no sob a doutrina e as crenças da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ele sempre foi  influenciado pela Bíblia, e cria, dentre outros mandamentos, que o homem não tem o direito de tirar a vida de seu semelhante. Desmond Doss, em abril de 1942, foi recrutado pelo Exército dos Estados Unidos e designado ao Corpo Médico da 77ª Divisão de Infantaria. Devido sua consciência e posicionamento de não pegar em armas era alvo de contínuos deboches e brincadeiras de seus próprios colegas de farda , agressões e disciplinas impostas por seus superiores. Após ser julgado num Tribunal Militar, foi autorizado a entrar em combate sem a utilização de nenhuma arma. Entrou em ação em maio de 1945 no assalto anfíbio dos aliados à ilha de Ryukyu em Okinawa. O batalhão de fuzileiros navais, do qual fazia parte,  recebeu a missão de tomar uma posição japonesa sobre um despenhadeiro de 120 metros. Logo após escalarem o penhasco, em pouco tempo, receberam um ataque feroz dos japoneses. Inúmeros fuzileiros tombaram imediatamente diante do fogo inimigo, outros conseguiram se refugiar entrincheirando-se. Doss, ao observar o caos e ignorando todos os perigos que o rodeava, partiu em socorro a seus colegas feridos conseguindo retirar daquele inferno 75 fuzileiros. Arrastou e  carregou um a um até a borda da escarpa baixando-os  com cordas até o solo em local seguro onde havia outros fuzileiros. Esse socorro seguiu-se por vários dias. Em 21 de maio, próximo a Shuri, foi atingido nas pernas pelos estilhaços de uma granada tendo sido retirado do campo de batalha até o hospital de campanha. Desmond Doss, após toda sua atuação em combate, foi considerado um símbolo de coragem e determinação por parte de todos os seus colegas e comandantes.Em outubro de 1945,  recebeu a Medalha de Honra das mãos do presidente Harry S. Truman durante uma cerimônia na Casa Branca. Retornou do Pacífico doente com tuberculose e acabou por perder um de seus pulmões. O restante de sua vida viveu como um homem humilde vindo a falecer  com 87 anos, em 23 de março de 2006. Foi o protagonista do livro “O herói mais improvável” de 1967 e do documentário “O objetor de consciência” de 2004. A história de Desmond Doss transformou-se em um filme dirigido por Mel Gibson – “Até o Último Homem” (“Hacksaw Ridge”).

Assista ao trailer:


Fonte:http://painelpolitico.com/verdadeira-historia-do-soldado-doss-que-virou-filme-de-mel-gibson/

Comentários estão fechados